Jornal O Espaço - Edição 427

Jornal O Espaço - Edição 427

O Espaço www.oespaco.com.br contato@oespaco.com.br Fundadoem1993por JoãodeFreitas CirculaçãonoSudoesteGoianoeGoiânia Ano XXV Nº 427 Rio Verde - Goiás 16 a 31 de agosto de 2018 Pág. 03 Pág. 04 Em Rio Verde educação pública será destaque nacional Pág. 05 “Costumo dizer que ser secretário de educação na gestão do Prefeito Paulo do Vale é muito fácil, porque ele nos dá todo apoio e toda segurança; ele tem um olhar para a educação, que é ímpar, além de ter visão futurística para o de- senvolvimento da educação no Municí- pio.” Principais realizações do momento: Creche do Gameleira – “devemos inau- gurá-la em aproximadamente 45 dias” Reforma das Escolas – “Temos muita coisa boa para realizar. Estamos construin- do um Ginásio esportivo na Escola Chafic Antônio, que terá uma quadra com ban- heiros e vestiários para atender as esco- las daquela região. Estamos reformando também, a Escola Clovis Leão e concluindo as duas creches, uma no DIMPE e outra no Bairro Liberdade.” Móveis – “já foram adquiridas mais de 6 mil carteiras novas que já estão sendo distribuí- das nas escolas e, mais 271 aparelhos de ar condicionados estão sendo instalados, porque todas as salas serão climatizadas” Disse o secretário Miguel. O juiz Márcio Xavier deter- minou o bloqueio de bens do ex-secretário de saúde de Rio Verde, Danilo Marques Borges, do ex-coordenador do setor de medicamentos e materiais hospitalares do município, Thiago Martins da Conceição por envolvi- Justiça determina bloqueio de bens de ex-secretário de Saúde de Rio Verde Na Sudoexpo 2018 tudo será novidade, a começar pelo credenciamento, que será totalmente eletrôni- co. Teremos a Arena do Conhecimento, que será a grande inovação da feira; serãomais de 20 palestras a serem realizadas, incluin- do minicursos e oficinas que serão oferecidos. Den- tre essas palestras, 5 serão realizadas por pessoas de renome nacional, como é o caso da primeira, na ab- ertura, dia 12 de setembro, com William Waack; dia 13 teremos Clovis de Bar- ros; dia 14 teremos Manoel Dias, o maior medalhista paraolímpico; no mesmo dia teremos Arthur Igreja, falando de um tema es- petacular, que é inovação disruptiva; no sábado um show business com Issao Imamura, um ilusionista renomado no Brasil e no mundo, além de um show de encerramento com Rick & Giovani. Desta vez, o setor imobiliário vai par- ticipar outra surpresa é que serão realizados de- bates entre os candidatos a governadores e com os candidatos a deputados federal por Rio Verde . ” Diz Ivo Júnior A Sudoexpo 2018 será totalmente inovada mento num esquema de des- vio de recursos públicos, por meio de entrega menor de produtos adquiridos pelo mu- nicípio de Rio Verde. Além deles, o dono da Pró Remédi- os Distribuidora de Produtos Farmacêuticos e Cosméticos, Cleidson Godoy de Oliveira, o representante da empresa, e a própria firma também tiveram os bens bloqueados. O valor total chega a R$16 milhões. O esquema foi descoberto em janeiro de 2016, quando foi deflagrada a Operação Hígia, conduzida pelo Grupo de At- uação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e o Centro de Inteligência. Em janeiro de 2017, os en- volvidos foram condenados, na esfera criminal, pelos crimes de organização crim- inosa, peculato e corrupção ativa e passiva. Na ocasião, o ex-secretário de saúde, Danilo Marques, foi condenado a dois anos e sete meses de reclusão, além de pagamento de multa. Entretanto a pena foi substituí- da por prestação de serviços à comunidade e pagamento de prestação pecuniária, con- sistente no pagamento de 40 salários mínimos. Já o coordenador do setor de medicamentos, Thiago Mar- tins, foi condenado e a pena fixada ao réu foi de dez anos e dez meses de reclusão e paga- mento de 112 dias demulta. Os empresários, Cleidson Godoy, e o seu representante, Joaquim Rodrigues, foram condenados a 11 anos de prisão e nove anos, respectivamente, além de pagamento de multas. Esquema Na denúncia oferecida pelo MP, consta que o sócio e rep- resentante da empresa ofere- ceram vantagem indevida, no valor de R$10 mil, ao coor- denador Thiago para que ele atestasse o recebimento de produtos hospitalares em va- lores e quantidades inferiores ao devido, em oposição, a seu dever funcional. De acordo com a peça acusatória, entre setembro e outubro de 2015, Thiago aceitou a vantagem indevida, embora, ao final, tenha recebido o valor de R$3 mil para infringir sua função. Também foi apurado que, em julho de 2015, o ex-secretário e o servidor público agiram em concurso com os outros denunciados, por três vezes, desviaram, em proveito do próprio e alheio, valores pú- blicos que tinham a posse em razão dos cargos exercidos por eles. Conforme apurado pelo MP, os denunciados or- ganizaram um esquema para desvio de dinheiro público e enriquecimento às custas de recursos públicos, consist- ente, basicamente, na não entrega de produtos hospi- talares adquiridos e efetiva- mente pagos pelo município à Pró Remédios. Nicole, o sonho de ser Miss Brasil

RkJQdWJsaXNoZXIy